Secretário Nacional de Portos acompanha atividades da obra de derrocagem em Paranaguá
28/09/2021 - 15:01

O secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, e o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, acompanharam nesta segunda-feira (27) a etapa de perfuração e detonação das porções de pontos mais rasos da Pedra da Palangana. Nesta semana, as atividades no complexo rochoso, localizado no canal de acesso aos portos de Paranaguá e Antonina, estão na porção AD04, a terceira da obra.

Da balsa instalada para a operação, eles observaram as detonações nessa terceira porção do maciço, junto com o diretor de Desenvolvimento Empresarial André Pioli e o diretor de Engenharia e Manutenção André Cassanti Neto.

“Todo o cuidado está sendo tomada na realização dessa extração de 22 mil metros cúbicos de rocha, na obra de derrocamento nos portos do Paraná”, afirmou o secretário nacional. Segundo ele, a obra está sendo feita com responsabilidade e trará mais fluidez ao canal de navegação. “A obra está sendo desenvolvida com todos os cuidados para mitigar, ao máximo, os impactos”.

Diogo Piloni verificou o acionamento de dispositivos como as bolhas de ar e a estrutura para atuar no resgate de fauna. “Tudo está sendo feito para que possamos ter a expansão de capacidade e infraestrutura do porto, sem prejuízo ao meio ambiente”, disse.

Segundo Luiz Fernando Garcia, é uma obra de extrema importância para o Estado do Paraná e para a logística do País, porque espera-se, muito em breve, a homologação de mais um metro de calado operacional, após a execução e finalização da obra. De acordo com Garcia, desde 6 de setembro, quando teve início os trabalhos, foram registrados poucos impactos.

“Isso demonstra que os cuidados e as medidas preventivas que estamos adotando desde o início estão funcionando”, disse.

ANDAMENTO – A Portos do Paraná já concluiu a etapa de detonação em duas das seis porções dos pontos mais rasos da Pedra da Palangana. Finalizadas as áreas AD06 e AD05, na última quarta-feira (22), a balsa utilizada para a derrocagem foi deslocada para a porção AD04.

As perfurações da terceira porção da obra iniciaram na quinta-feira (23) da semana passada. Na data, assim como na sexta-feira (24), não houve atividade de detonação, que voltou a ocorrer no sábado (25) e segunda-feira (27), no intervalo das 15h às 17h.

Na última quinta-feira (23), a empresa contratada pela Portos do Paraná realizou um levantamento batimétrico nas duas porções já derrocadas. Os resultados ainda estão sendo processados.

Essas e outras informações seguem sendo atualizadas na página criada para dar mais transparência e agilidade às informações sobre o processo, no site da empresa pública.

OBRA – Ao todo, a obra deve remover 22,3 mil metros cúbicos das formações rochosas – o equivalente a 12% do total. A empresa pública lembra que a obra depende de condições climáticas, ambientais e operacionais, o que pode causar alterações no cronograma.

A ação está licenciada e autorizada pelo Ibama, no âmbito das obras de dragagem de aprofundamento do Porto de Paranaguá. É executada pelo consórcio formado pelas empresas Boskalis, Fabio-Bruno, SLI e DEC, contratado por meio do Processo Licitatório nº 01/2020.

GALERIA DE IMAGENS