Portos têm alta na movimentação de cargas em outubro e no acumulado do ano
10/11/2022 - 10:52

A movimentação geral de cargas pelos portos de Paranaguá e Antonina registrou alta de 25% em outubro. Foram 5.062.722 toneladas neste ano, contra 4.043.048 toneladas carregadas e descarregas em outubro de 2021. No acumulado dos dez meses o aumento foi de 2,5%. De janeiro a outubro, neste ano, os portos do Paraná movimentaram 49.689.689 toneladas de produtos em ambos os sentidos do comércio exterior. No mesmo período do ano passado, a movimentação portuária somou 48.504.072 toneladas.

O balanço foi divulgado pela Portos do Paraná nesta quinta-feira (10). “Tivemos alta em todos os segmentos: carga geral, granel líquido e granel sólido”, disse o diretor-presidente da empresa pública, Luiz Fernando Garcia. “Em todos eles, o aumento foi puxado pelas exportações, com altas bem significativas”.

Em outubro, as exportações somaram 3.132.590 toneladas – 59% a mais que no mesmo mês de 2021 (com 1.975.090 toneladas). No acumulado de janeiro a outubro, a alta foi de 8% no volume embarcado pelos portos de Paranaguá e Antonina. “Já exportamos quase 31 milhões de toneladas de cargas neste ano”, afirmou Garcia.

Em 2021, nos dez meses, foram 28.261.011 toneladas exportadas pelos terminais portuários do Paraná.

SEGMENTOS – Em volume, os portos paranaenses se destacam na movimentação dos granéis sólidos. Foram 3.074.455 toneladas no mês de outubro – quase 40% a mais que no ano passado, com 2.212.545 toneladas. No acumulado em dez meses os granéis sólidos somaram 30.885.876 toneladas, com aumento de 2% em relação às 30.373.099 toneladas registradas no mesmo período de 2021.

Em carga geral, no acumulado de dez meses o aumento foi, também, de 2%, de 11.462.593 toneladas em 2021 para 11.650.511 em 2022. Somente no mês de outubro, 1.210.029 toneladas de carga geral foram movimentadas nos dois sentidos. Nos mesmo mês do ano passado, 1.198.190 toneladas.

O maior crescimento foi registrado entre os granéis líquidos: 7% a mais no acumulado deste ano: de 6.662.710 toneladas para 7.162.302 toneladas. Especificamente em outubro, a alta foi de quase 23% – de 633.106 toneladas (2021) para 778.238 toneladas (2022).

PRODUTOS – Em todos os segmentos as altas foram puxadas pelas exportações. Entre os granéis sólidos, destacam-se os aumentos nos embarques de milho (512%, acumulado), farelo de soja (13%, acumulado) e açúcar (1% no acumulado).

Na carga geral, as exportações acumuladas de contêineres (6%) e celulose (12%) impactaram positivamente no resultado geral do segmento. Entre os granéis líquidos, o volume acumulado nos embarques de óleo de soja (38%) sustentou a alta.

Confira a tabela completa por produto:

Tabela outubro

GALERIA DE IMAGENS