Porto de Paranaguá é modelo no combate à Covid-19 no Estado
19/06/2020 - 17:59

As medidas de contingência contra a Covid-19 adotadas no Porto de Paranaguá serão utilizadas como modelo nas divisas, fronteiras e aeroportos do Paraná. Representantes da Secretaria de Estado da Saúde visitaram as instalações portuárias nesta sexta-feira (19) para conhecer os protocolos de entrada de trabalhadores portuários e caminhoneiros. Desde março, houve 400 mil triagens no acesso ao cais e ao pátio de descarga de grãos.

Já são 82 dias, desde o início do funcionamento das estruturas médicas contratadas pela Portos do Paraná. Diariamente são feitas cerca de 4,8 mil aferições de temperatura. “Esse cuidado é fundamental para dar segurança aos trabalhadores que não podem parar. As equipes de saúde estão disponíveis 24 horas por dia, todos os dias da semana, para avaliar sintomas e fazer o encaminhamento necessário”, destaca o diretor-presidente da empresa pública, Luiz Fernando Garcia.

Além dos médicos e profissionais de enfermagem, foram instaladas tendas e comprados materiais de limpeza, equipamentos para higiene de mãos e calçados, além de contratado serviço de desinfecção diária dos prédios. Toda a estrutura será mantida até o final da pandemia.

REFERÊNCIA – Participaram da comissão da secretaria estadual da Saúde Cezar Verona, diretor de Articulação Regional; Rafael Gomes França, médico da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas); José Carlos Abreu, diretor da Primeira Regional da Saúde, do Litoral; e Gianfrank Tambosetti, coordenador de Saúde da Prefeitura de Paranaguá.

De acordo com o diretor da Regional de Saúde, as medidas adotadas pela Portos do Paraná se destacam no Estado. “Aqui se criou um modelo ágil. O porto acumulou experiência bastante significativa e a dinâmica estabelecida já serve de modelo para outras regiões. Os médicos visitaram outras regiões de fronteiras e aeroportos e nenhuma delas se mostrou tão eficiente quanto a estrutura montada em Paranaguá”, afirma Abreu.

Ele adianta a intenção é que a pasta amplie a testagem dos caminhoneiros e trabalhadores do porto e intensifique as vacinações contra gripe para estes grupos.

CUIDADO – O diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, João Paulo Ribeiro Santana, acompanhou o grupo durante a visita e destacou a importância do cuidado contínuo e do acompanhamento do cenário local. “Passado o primeiro momento de prevenir a entrada da doença via mar, agora o foco é evitar a chegada do vírus por terra, já que temos contágio comunitário. Nós estamos agindo conforme percebemos a dinâmica de propagação da doença e isso tem que ser feito muito rápido”, explica.

CONTINUIDADE – Os serviços de saúde primária e de desinfecção serão mantidos e já estão em novo processo de contratação. Algumas ainda estão sendo feitas em caráter emergencial, mas com cláusula resolutiva, ao mesmo tempo em que novas licitações são abertas.

“A partir do momento que tivermos um ganhador do processo licitatório e o contrato for homologado, a cláusula resolutiva permite que o atual contrato seja rompido e que assuma o novo ganhador”, explica o chefe da Seção de Compras Fabio Veiga.

O cuidado com a transparência e a legalidade tem balizado os trabalhos. “Essas compras são fiscalizadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Controladoria Geral do Estado e, de modo pró-ativo, os contratos estão sendo enviados também ao Ministério Público”, acrescentou Veiga.

GALERIA DE IMAGENS