Portos do Paraná participa de evento nacional do setor e destaca papel estratégico da governança
28/09/2021 - 15:51

Governança e Sustentabilidade nas Autoridades Portuárias foi o tema abordado pelos representantes do Paraná em evento do setor que acontece nesta terça e quarta-feira (28 e 29), em Brasília. Trata-se do Fórum Nacional de Logística e Infraestrutura Portuária - Brasil Export 2021, que reúne autoridades portuárias de Norte a Sul do país. A edição nacional do evento faz uma síntese dos fóruns realizados nas regionais, ao longo deste ano.

A programação é técnica e trabalha temas relevantes para atividade portuária no Brasil e no mundo. Inovação na logística, gestão, sustentabilidade e reformas estruturantes de impacto para o desenvolvimento econômico do País, são alguns dos assuntos que estão nesta edição, de acordo com a organização.

Neste primeiro dia do evento, no 2º Encontro Nacional de Autoridades Portuárias e de Hidrovias (ENAPH), que ocorre de forma concomitante ao Fórum Nacional, o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, falou sobre governança e sustentabilidade, representando os portos da região Sul do Brasil.

Ele enfatizou que toda estrutura de governança é fator primordial para a gestão portuária. “Não podemos ficar atrelados ao feeling, à cabeça dos gestores que por aqui passam. É a governança que dos dá um norte e nos permite criar indicadores”, afirmou Garcia.

Em 2020, explicou, a empresa pública passou por uma mudança na estrutura organizacional, com atualização de todo organograma. “Em seguida, contratamos uma empresa especialista em governança, a Publix, que estudou todos os nossos processos e desenhos, o que nos permitiu entender como funcionávamos e como poderíamos melhorar e nos readequar.”

Foram nove grandes grupos estruturados, a partir dos macroprocessos da empresa, para chegar ao momento atual, de definição dos indicadores. “Qualquer decisão que for tomada, de agora em diante, terá o embasamento técnico com os indicadores que a justificam”, disse o diretor-presidente da Portos do Paraná.

Isso permite, de acordo com ele, que cada vez mais seja entregue para os próximos gestores um porto de autoridade pública, com parâmetros de iniciativa privada. “Queremos deixar uma companhia com nível de governança além do mínimo necessário. É importante não apenas para os futuros gestores, mas para toda a comunidade e para os que desejam investir nos portos paranaenses”, afirma.

NÍVEL - De acordo com o executivo, com os recentes projetos a empresa está para alcançar, o nível 2 de governança, o que, segundo ele, estimula a equipe a chegar ao nível 1. “Conseguimos trazer os funcionários nesta missão de desenvolver a governança. Estamos em um momento único. A empresa está estimulada para entregarmos esse nível de governança. Isso vimos desenvolvendo com total transparência, que envolve toda a comunidade portuária do Estado”.

SEGURANÇA JURÍDICA - Governança traz segurança jurídica e esse debate proporciona aprendizado para todos do setor. Foi o que afirmou a apresentadora e moderadora do painel, Gilmara Temóteo, presidente do Porto de Cabedelo. “Ter metas claras e definidas é fundamental para que possamos deixar um legado. A gestão corporativa baseada na governança, como vemos ser adotada nos Portos do Paraná, é um grande avanço”, disse ela.

Além de Luiz Fernando, participaram desse debate o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago; a coordenadora de Compliance do Porto de Suape, Fabiana Maranhão; e Marcela Farias, da Auditoria Interna do Porto de Suape.

RECONHECIMENTO - No início deste mês de setembro, os portos paranaenses receberam, pelo segundo ano consecutivo, prêmios de destaque pela gestão pública portuária no Brasil. O reconhecimento foi feito pelo governo federal na segunda edição do Prêmio “Portos + Brasil”, do Ministério da Infraestrutura. Vencedora em duas das oito categorias, a empresa pública Portos do Paraná, que administra os terminais de Paranaguá e Antonina, lidera o ranking nacional nas práticas de mercado e em gestão.

O Paraná alcançou a maior nota no Índice de Gestão das Autoridades Portuárias (IGAP), com 9,0 pontos. O indicador é considerado o mais importante para atestar a capacidade de gerência dos portos. São índices financeiros, contábeis, de transparência administrativa, regularidade tributária e trabalhista, além da manutenção dos acessos aquaviários.

A Portos do Paraná ganhou também na categoria Execução dos Investimentos Planejados, com índice de 76,1%. A métrica foi criada para mensurar a proporção do orçamento de investimento disponível que foi efetivamente executada pela autoridade portuária.

EVENTO - Também participam da programação do Brasil Export, os diretores Jurídico, Marcus Freitas, e de Desenvolvimento Empresarial, André Pioli, e o gerente de Planejamento Estratégico da Portos do Paraná, Chudson Honorato Bezerra.

A programação completa e a inscrição estão disponíveis no site www.forumbrasilexport.com.br

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias