Portos do Paraná reúne entidades em palestra sobre animais peçonhentos
12/02/2020 - 18:01

A Portos do Paraná e o jornal JB Litoral promoveram na tarde desta quarta-feira (12), no Auditório Emir Roth, no Palácio Taguaré, uma palestra sobre cuidados com animais peçonhentos. O conteúdo foi ministrado pelo biólogo Caio Fernandes e o evento voltado para as equipes municipais da Defesa Civil, Guarda Ambiental, funcionários do Porto de Paranaguá e comunidade portuária.

“De setembro a março é a época do ano que se registra o maior aparecimento desses animais e como eles tem ‘veneno ativo’ no ser humano podem causar risco a saúde”, salienta Fernandes.

“Palestra importante pelo tema e público presente, que são entidades que atuam diretamente no encontro e acidentes com animais peçonhentos. É importante que todos estejam integrados e próximos do assunto, com maior conhecimento de como agir, como evitar e em caso de contato, como proceder,” explicou o diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, João Paulo Ribeiro Santana.

Ainda segundo Santana, a Portos do Paraná tem a missão de ser agente transformador e de propagação de informações importantes na vida da população do litoral. “Estamos inseridos em meio à Grande Reserva da Mata Atlântica, um dos locais mais biodiversos do planeta. O verão, em especial, é o momento de reprodução da maior parte das espécies do planeta, por oferecer abundância de alimentos e condições propícias para a criação dos filhotes e das crias. Por isso, essa época do ano, é a de maior ocorrência de acidentes”, destaca.

A palestra abordou temas relacionados com serpentes, aranhas, escorpiões, como deve ocorrer os primeiros socorros, como evitar os acidentes, como se portar diante de um animal peçonhento, identificação de serpentes e aracnídeos e a importância deles, além do alerta que não devemos mata-los, já que são protegidos por lei.

Para Altair Vieira Rosina, coordenador adjunto da Defesa Civil em Paranaguá e sub comandante da Guarda Municipal, o tempo do socorro pode ser a diferença entre a vida e a morte. “Fazemos vistoria diárias em áreas rurais, áreas de atenção, onde monitoramos rios e encostas de morros. Ultimamente temos tido contato com animais peçonhentos quase todos os dias, principalmente com jararacas. Na prestação do socorro é muito importante identificar o animal, socorrer rapidamente e repassar informações para o médico do Hospital Regional de Paranaguá, que atende esses casos, para que já deixe tudo pronto para socorrer a vítima imediatamente, logo na chegada”.

Guarda Portuário há 32 anos, Sérgio Monteiro afirma que a questão dos animais peçonhentos é uma constante, mas que hoje se encontra bem diferente de 10 anos atrás. “O Porto de Paranaguá atualmente é referência, está bem mais limpo, o programa de zoonose coordenado pela diretoria de Meio Ambiente contribui muito para isso, temos também um selo ambiental, mesmo assim é sempre importante se atualizar sobre o assunto. Esses animais hoje vivem entre nós”.

Segundo a diretora-presidente do Grupo JB Litoral, Jéssica Ketyscia Fernandes, a palestra faz parte do projeto JB Ambiental, do JB Litoral, que no ano passado conquistou o selo Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). “O objetivo do JB Ambiental é auxiliar no desenvolvimento do Litoral do Paraná e melhorar a qualidade de vida das pessoas da região”.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias