Notícias

30/11/2017

Ação integrada leva serviços e orientações a caminhoneiros no Pátio de Triagem

Mais uma ação de saúde, bem-estar e segurança foi realizada nesta quinta-feira (30) no pátio de triagem do Porto de Paranaguá. Durante todo o dia, os caminhoneiros que passaram pelo local tiveram acesso a diversos serviços. Desta vez, a iniciativa é uma parceria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) com a Ecovia e o Detran.

De acordo com o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, o Porto de Paranaguá é um dos destinos que mais recebem caminhoneiros e, por isso, a medida é importante.

"O nosso pátio público é o maior da América Latina. Por aqui, chegam a passar 2,5 mil motoristas por dia. São pessoas que vêm de diferentes lugares do Brasil e que contribuem muito para o desenvolvimento do nosso estado e do nosso país e por isso merecem uma atenção especial", comenta.

Entre os serviços prestados, destacam-se cortes de cabelo (realizados pela ONG Case), aferimento da pressão arterial e exame de diabetes. Além disso, estão sendo realizadas palestras sobre o combate à exploração sexual infantil e sobre segurança no trânsito, visando à integridade física e moral dos motoristas profissionais nas estradas.

"A Appa realiza ações periódicas voltadas ao caminhoneiro e esse projeto tem por objetivo promover a qualidade de vida destes profissionais. Por isso, as atividades promovem a saúde física e comportamental desses profissionais, que são responsáveis não apenas por suas vidas, mas também pelas vidas de todas as pessoas que trafegam diariamente por nossas estradas. É um esforço contínuo de conscientização que precisamos ter”, explica o gerente de Atendimento ao Usuário da Ecovia, Fabiano Medeiros.

PREVENÇÃO – O motorista Santiago Moreira, de Cascavel, aprovou a ação. No período em que aguardava para ser chamado para descarregar ele viu uma palestra sobre combate a incêndios em automóveis, recebeu instruções sobre como fazer a manutenção correta de seu caminhão, cortou cabelo, fez testes para verificar seus índices de diabetes, pressão arterial e ainda consultou como estava a sua pontuação na carteira de motorista. “Nós vivemos na estrada e é difícil parar na cidade para fazer tudo isso. Hoje ganhei meu dia”, comemora.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.