Notícias

15/03/2017

Appa apresenta avanços no setor portuário para Comissão de Obras da Assembleia Legislativa

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, apresentou nesta quarta-feira (15), na Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa, os avanços - decorrentes de investimentos públicos que giram em torno de R$923 milhões - e os planos de expansão na área portuária.

“Fizemos o maior aporte de investimentos públicos da história dos Portos do Paraná. No que se refere ao repotenciamento e qualificação do Porto de Paranguá, aumentamos a capacidade nominal do Porto em 60%, com a maior troca de equipamentos portuários do Brasil”, disse Dividino.

Entre eles, estão a troca dos shiploaders (carregadores de navios), os investimentos em novas balanças, portarias, acesso ao Pátio de Triagem e reforma do cais e berços de atracação, que dão mais agilidade nas movimentações. Também foram realizadas campanhas de dragagem que dão mais segurança à operação e aumentam a capacidade de movimentação do porto.

Dividino lembrou que o aumento da capacidade nominal do Porto também permitiu recordes consecutivos na movimentação de cargas. “São 27 recordes históricos em 18 meses. Isso demonstra que os investimentos feitos no Porto de Paranaguá, conseguiram atender a demanda do agronegócio e do setor produtivo”, declarou Dividino.

Ele falou ainda sobre os avanços obtidos pelos portos do Paraná na área ambiental. “Em 2010, o Porto de Paranaguá não tinha licenciamento ambiental. Hoje, temos mais de 30 licenças e somos o 3o porto do país em desempenho ambiental”, ressaltou Dividino.

Na área institucional, o presidente mencionou a realização de concurso público, a instalação da governança coorporativa, o desempenho econômico do porto e o valor de repasse de impostos aos municípios de Paranaguá e Antonina, desde 2010.



Novos terminais – Os novos terminais para movimentação de papel e celulose e terminal portuário de veículos, que serão licitados no Porto de Paranaguá foram apresentados aos deputados.

Para o novo terminal de papel e celulose para o Porto de Paranaguá, denominado PAR01, será disponibilizada uma área de 27.530 metros quadrados. O arrendamento já possui instalações de armazenagem e movimentação de granéis sólidos e cargas gerais, com armazenagem coberta, sistemas de descarregamento de caminhões e outras instalações auxiliares. Já em relação ao novo terminal para movimentação de veículos, denominado PAR12, será construído em uma área de 170.200 metros quadrados, aonde será construído o terminal para movimentação e armazenagem de veículos. A capacidade será para movimentação de 310 mil unidades por ano.



Investimentos privados – Os investimentos privados previstos para os próximos anos foram detalhados aos deputados. Os projetos incluem novos terminais e arrendamentos, renovações de contratos e rearrendamentos de áreas públicas.

O plano de investimentos previstos pela Appa para os portos do Paraná prevê um cenário até 2030. Neste período, a demanda de movimentação de cargas no Paraná deverá saltar das atuais 45 milhões de toneladas para 83 milhões de toneladas.

Entre os investimentos estão R$ 1,4 bilhão em novos Terminais de Uso Privado, R$ 1,2 bilhão em arrendamentos do Programa de Investimentos em Logística (PIL), R$ 960 milhões em renovações antecipadas de áreas, R$ 820 milhões em contratos de passagem e R$ 700 milhões em rearrendamentos de áreas públicas ocupadas.
“Criamos um ambiente favorável ao investimento para atender melhor o cliente do Porto de Paranaguá”, finalizou Luiz Henrique Dividino.

O presidente da Comissão, deputado estadual Tião Medeiros (PTB), disse que a proposta é subsidiar os deputados de informações sobre o andamento das empresas públicas do Paraná.

“A Comissão de Obras Públicas da Assembleia está dando sequência em conversas com as empresas públicas do Estado para que elas apresentem suas realidades, planos de expansão, metas e desafios para o futuro. Assim o poder legislativo pode ser usado como instrumento de transformação”, ressaltou o presidente da Comissão, deputado estadual Tião Medeiros (PTB).

Estiverem presentes na reunião os deputados estaduais que integram a Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa, Rasca Rodrigues, Maria Victória, pastor Edson Prackzyk, Felipe Francischini e Luis Corti.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.