Terminais


Terminal da APPA - Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina


Em conseqüência das restrições naturais, representadas pela Ilha da Catarina e pela presença de formações rochosas, existentes nas bordas no Canal de Acesso e nas proximidades da Bacia de Evolução do Porto de Antonina, e considerando as profundidades reduzidas do canal, o calado máximo para o porto foi estabelecido em 5,89 metros (19,0 pés), para navios com o comprimento máximo de até 155 metros. Existe a possibilidade de navegação de navios com 20,0 pés, quando em presença de maré de Sizígia. Está em fase de estudos e avaliação a possibilidade de serem realizados serviços de dragagens de aprofundamento, para permitir o aumento do calado para 10,00 metros (32,0 pés).

Terminal da Ponta do Félix (TPF)

O TPF vem obtendo ganhos de produtividade nas suas operações portuárias, devido às melhores práticas de gestão logística adotadas, bem como às melhorias no balizamento e dados batimétricos.
Esses avanços já possibilitaram que a Capitania dos Portos (CPPR) restabelecesse a navegação noturna, respeitada as condicionantes mínimas (Portaria no. 76/CPPR de 17/10/2012).
As melhorias supracitadas, bem como as que estão em curso (edital de dragagem e batimétrico), fruto do empenho da APPA, vêm permitindo o aumento constante do Calado Máximo Operacional das embarcações, possibilitando maior geração de emprego e renda para a região do porto organizado.
Recomendar esta página via e-mail: