Corredor de Exportação


Corredor de Exportação (lado Leste):

Conjunto de silos horizontais e verticais, com 6 (seis) ship loaders, capacidade estática de armazenagem de 985.000 toneladas estáticas e mais de 100.000 toneladas de capacidade de embarque/dia.

1 (um) silo vertical público de 100.000 toneladas e 4 (quatro) silos horizontais públicos com capacidade total de 60.000 toneladas.

7 (sete) terminais, entre privados e arrendados, interligados, com capacidade estática global de 825.000 toneladas.
Os produtos agrícolas e seus subprodutos, ocupam a maior parte desta fatia (granéis sólidos), seguindo-se o fertilizante, sal, trigo e minério. Possui instalações modernas que permitem as operações compreendendo recepção, pesagem, ensilagem, expedição e embarque, e seus controles através do painel central de comando do sistema do corredor de exportação do Porto de Paranaguá.

O “Complexo do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá” é composto por um conglomerado de Silos Horizontais e Verticais, dentro de áreas e retro-áreas do Porto, subdivididos em quatro grandes grupos, sendo o principal deles o complexo graneleiro da APPA (Corredor Leste), que se interliga a outros sete terminais, entre arrendados e privados, através do sistema de múltipla integração de terminais que se acessam pelo sistema de eixo principal de uso comum, a cada um dos seis Ship-Loaders distribuídos em três berços de atracação.

Os outros grupos são formados por três outros terminais, entre arrendados e privados, diretamente conectados aos seus respectivos berços.

Observa-se em especial, dentre esses terminais, que o Porto de Paranaguá conta com um conjunto de duas unidades interligadas, especializado e exclusivo na movimentação de açúcar a granel, compreendendo uma área de 9.143 m2, com dois graneleiros para armazenagem de 174.000t de açúcar a granel, e linha de expedição/embarque para 1.000t/h.

O Porto de Paranaguá conta atualmente, com seis pontos de embarque de cereais e seus subprodutos, ao longo do Cais Público.

Para as importações de outros graneis sólidos (fertilizantes, sal, trigo, malte e outros), as operações são executadas através de guindastes especiais, com caçambas automáticas de mandíbula.

Esses produtos são escoados através de funis de pórtico, alimentadores de correias transportadoras e de caminhões que transportam esses produtos até a rede armazenadora privada, na retaguarda do Porto.

Também no fluxo de importação, a APPA promoveu a construção de um terminal de fertilizantes (base de armazenamento com largura = 30,00 metros; comprimento = 93,60 metros; e altura de parede lateral = 7,00 metros), com capacidade de 30.000 t, que consiste de uma base de armazenamento interligada com o navio através de correias transportadoras para 1.000 t/h, as quais têm na interface correia / navio os guindastes descarregadores.

O Porto ainda dispõe de modernos sistemas para descarga de graneis sólidos na importação, administrados e operados por terceiros. Através da iniciativa privada, existe também no Porto de Paranaguá, a alternativa de descarga destes produtos por empresas privadas especializadas, com equipamentos e terminais próprios.

Dentre elas destaca-se o Terminal de Fertilizantes da empresa FOSPAR, que conta com uma área arrendada de 84.000 m², um graneleiro com 8.000 m² de área construída, com 60.000 toneladas de capacidade estática e um Pier próprio de Atracação com dois berços providos com sistema de descarregamento de navios, interligados com o armazém graneleiro através de correias transportadoras (2.000 t/h).
Recomendar esta página via e-mail: